listas livros quadrinhos

10 autores canadenses

Meu destino de férias em 2017 é este maravilhoso e simpático gigante ao norte do planeta, o Canadá. Enquanto pesquisava roteiros, fui descobrindo que muita gente que está em nossas prateleiras nasceu no país da folha de bordo e nós nem sabemos disso!

1. Alice Munro

Nascida em Wingham, Ontario, em 1931, Alice Munro é considerada uma das principais escritoras da atualidade em língua inglesa. Ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 2013, primeira vez em que o prêmio agraciou um escritor especializado em contos. Segundo o comitê da premiação, Munro é “mestre da narrativa breve contemporânea” e “aclamada por sua narrativa afinada, que é caracterizada pela clareza e pelo realismo psicológico”. Seus contos são centrados nas fraquezas da condição humana, abordando frequentemente temas como a morte e a doença para tratar da fragilidade da vida.

2. Margaret Atwood

Nascida em Ottawa em 1939, Atwood é uma poetisa, crítica literária, novelista, romancista, contista e ensaísta premiada. Sua vasta obra recebeu mais de 55 prêmios, incluindo o prêmio Arthur C. Clarke de ficção científica e o Man Booker Prize, além de uma estrela na Calçada da Fama canadense e a Ordem do Canadá, a mais alta distinção em seu país. As personagens nas obras de Atwood são conhecidas pelo grande sofrimentos que enfrentam, mas isso não significa que sejam passivas. Em uma entrevista para o The New York Times, a autora explicou que a inspiração para suas personagens vem da vida real. Seu livro de maior sucesso, O Conto da Aia, foi lançado em 1985 e desde então nunca deixou de ser publicado, tendo vendido milhões de cópias no mundo todo. A obra tem um teor político muito grande em relação ao controle da vida das mulheres, chegando a ser banido em escolas.

3. Bryan Lee O’Malley

Natural de London, Ontario, o cartunista e quadrinista começou a estudar Cinema antes de entrar no muendo dos quadrinhos, no início dos anos 2000. Desde então, foi letrista, ilustrador e escritor na área, além de ter feito a arte de capa do jogo indie Fez. Seu quadrinho mais conhecido, Scott Pilgrim Contra o Mundo, foi adaptado para o cinema em 2010, com Michael Cera no papel principal. Também é autor de Repetecos.

4. Yann Martel

(AP Photo/Alastair Grant)

Filho de um diplomata canadense, Yann Martel nasceu na Espanha em 1963 e cresceu em ambientes multiculturais diversos como Costa Rica, México, França e o próprio Canadá, onde passou a maior parte de sua vida. Formou-se em Filosofia e passou vários anos de sua vida adulta viajando entre o Irã, a Turquia e a Índia, lugares onde entrou em contato com textos de diversas religiões e histórias pouco conhecidas no ocidente. Sua obra de maior sucesso, A Vida de Pi, adaptada aos cinemas por Ang Lee, gerou várias controversas pelas acusações de plágio ao livro Max e os Felinos, do brasileiro Moacyr Scliar.

5. William Gibson

(Foto Elisabetta A. Villa/WireImage)

William Gibson nasceu nos Estados Unidos em 1948, mas abraçou o Canadá como nação ao emigrar para fugir da convocação para a Guerra do Vietnã. Chamado de “profeta noir” do cyberpunk, subgênero da ficção científica, Gibson cunhou o termo “ciberespaço” e posteriormente popularizou o conceito em seu romance de estréia e obra mais conhecida, Neuromancer, de 1984, primeiro volume da aclamada trilogia Sprawl. Prevendo o ciberespaço, Gibson criou uma iconografia para a era da informação antes da onipresença da internet na década de 1990. Também é creditado a ele a previsão do surgimento da “televisão de realidade/reality show” e de estabelecer as bases conceituais para o rápido crescimento de ambientes virtuais como jogos e internet. Seu pensamento tem sido citado como uma influência em autores de ficção científica, design, acadêmico, cibercultura e tecnologia.

6. L.M. Montgomery

Nascida na comunidade rural de Clifton em 1874, Lucy Maud Montgomery é uma das autoras mais conhecidas da literatura canadense, responsável pela série infantil de sucesso Anne de Green Gables. Lucy escreveu centenas de contos e poesias, sua própria biografia e em conjunto com Marian Keith e Mabel Burns McKinley escreveu Mulheres Corajosas, fruto de uma extensa pesquisa histórica que conta a vida de figuras femininas fortes e determinadas. Premiada internacionalmente pela vastidão e a originalidade de sua obra, Lucy recebeu diversas honrarias em outros países, incluindo mais de um título da coroa Inglesa.

7. Michael Ondaatje

De uma família de origens neerlandesas, tamil, cingalesas e portuguesas, Michael Ontaadje nasceu no Sri Lanka em 1943. Emigrou para Montréal aos 19 anos e frequentou a Universidade de Toronto e a Universidade de Queen. Conhecida pela qualidade de sua produção, a poesia e a prosa musical do autor são uma mistura de mitos, história, jazz, memórias e outras influências. Ondaatje escreveu diversas novelas e poesias e participou de inúmeros trabalhos de edição e revisão de grandes obras canadenses e estadunidenses. Sua obra mais conhecida, O Paciente Inglês, é um clássico da literatura moderna.

8. Kelley Armstrong

Nascida em Sudbury, Ontario em 1968, Kelley Armstrong é um dos principais nomes da literatura YA de fantasia, tendo publicado 21 romances em quatro séries que entraram para os best-sellers do New York Times. A mais extensa delas, Women of the Otherworld, está com 13 livros e retrata vampiros, lobisomens, bruxas, feiticeiros e necromantes lutando para se encaixar na sociedade atual. Enquanto tem conflitos abrangentes e tramas que abrangem múltiplos romances, a série até agora inova por não ser uma batalha épica entre o bem e o mal. Infelizmente, ainda não foi publicada no Brasil.

9. Cory Doctorow

Cory Doctorow nasceu em Toronto em 1971. Jornalista e escritor de ficção científica, co-editor do blog Boing Boing, é defensor do copyleft, e suas obras de ficção são lançadas sob uma licença Creative Commons. É autor de, entre outros livros, Pequeno Irmão, publicado no Brasil pela Editora Record. Doctorow acredita que leis de direitos autorais devem ser liberalizadas para permitir a partilha livre de todas as mídias digitais. Ele defendeu também o compartilhamento de arquivos.

10. Alistair MacLeod

(Foto: Kristine Racicot)

Alistair MacLeod foi um escritor, contista e acadêmico. Suas poderosas e envolventes histórias vividamente evocavam a beleza da ilha de Cape Breton e o caráter resiliente de seus habitantes, os descendentes dos imigrantes escoceses, que eram assombrados por memórias ancestrais e que lutavam para reconciliar passado e presente. MacLeod loi louvado por sua precisão verbal, sua intensidade lírica e seu uso de linguagem simples e direta que parece enraizada em uma tradição oral. Embora ele seja conhecido como mestre dos contos, o romance foi votado como o maior livro do Canadá Atlântico de todos os tempos. O romance também ganhou vários prêmios literários, incluindo o Prêmio Internacional IMPAC Dublin Literary de 2001.

1 thought on “10 autores canadenses”

Deixe uma resposta