listas livros quadrinhos

6 calhamaços para ler nas férias

Julho chegou e para muitos isso quer dizer férias! Se você vai ter tempo livre, por que não aproveitar para mergulhar em livros mais densos e volumosos que cotidianamente não temos disponibilidade para ler? Segura que lá vem calhamaço!

Um calhamaço de terror: It, a Coisa – Stephen King

Durante as férias escolares de 1958, em Derry, pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança e… do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. (Total de páginas: 1104 | Compre aqui)

Um calhamaço em quadrinhos: Sandman – Neil Gaiman

Sandman conta a história de Morfeus, um dos Perpétuos — criaturas análogas aos deuses, mas ainda maiores — responsável pelo Mundo dos Sonhos. Ele controla e tem acesso a todos os sonhos da humanidade e de todas as criaturas capazes de sonhar, sendo o senhor do Mundo dos Sonhos, a terra aonde vamos em nossas horas de sono. Quando uma ordem mística tentou capturar a irmã de Sonho, a Morte, em seu lugar eles capturaram Morfeus. Assustados com o que conseguiram, os membros da ordem o mantiveram cativo. E assim teve início um período de diversas décadas em que esse Perpétuo ficou trancafiado à mercê de seus captores, deixando o Mundo dos Sonhos abandonado e os sonhadores desamparados. A série nos revela como ele se libertou e como foi capaz de se adaptar no mundo após tantos anos de ausência, e também nos mostra um vislumbre de sua história e da mitologia dos Perpétuos. (Total de páginas: 612 | Compre aqui)

Um calhamaço de jornalismo: O Fim do Homem Soviético – Svetlana Aleksiévitch

O povo russo assistiu com espanto à queda do Império Soviético. A política de abertura do governo Gorbatchóv impôs uma mudança drástica da estrutura social, do cotidiano e, sobretudo, da direção ideológica da população. Em O fim do homem soviético, Svetlana Aleksiévitch examina a vida das pessoas afetadas por essa transformação. Em cada personagem está um pouco da história russa — a mãe cuja filha morreu em um atentado; a antiga funcionária do Partido Comunista que coleciona carteiras abandonadas de ex-filiados; o velho militante que passou dez anos em um campo de trabalhos forçados. O livro traz um painel fantástico de russos de todas as idades que se movem entre a possibilidade de uma vida diferente e a derrocada da sociedade que conhecem. (Total de páginas: 596 | Compre aqui)

 

Um calhamaço clássico: O Conde de Montecristo – Alexandre Dumas

Traições, denúncias anônimas, tesouros fabulosos, envenenamentos, vinganças e muito suspense. A trama de O Conde de Monte Cristo traz uma emoção diferente a cada página e talvez isso explique a razão de a obra do escritor francês Alexandre Dumas ter se transformado em um clássico da literatura mundial, mexendo com a imaginação dos leitores há mais de 150 anos. No romance, o marinheiro Edmond Dantés é preso injustamente, vítima de um complô. Anos depois, consegue escapar da prisão, enriquece e planeja uma vingança mirabolante. A galeria de personagens criada por Dumas faz um retrato fiel da França do século XIX, um mundo em transformação, em que passou a ser possível a mudança de posições sociais. As aventuras de Dantés ainda ganharam diversas versões cinematográficas que colaboraram para o sucesso da trama. (Total de páginas: 1664 | Compre aqui)

Um calhamaço de fantasia: Outlander – Diana Gabaldon

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros. Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro das Terras Altas, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo pelo escocês. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente? (Total de páginas: 800 | Compre aqui)

Um calhamaço de suspense e investigação: Os Homens que Não Amavam as Mulheres – Stieg Larsson

Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada – o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou.

Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium . Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados – de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois…. até um momento presente, desconfortavelmente presente. (Total de páginas: 528 | Compre aqui)

8 thoughts on “6 calhamaços para ler nas férias”

  1. It é de terror, mas é super férias, realmente uma ótima indicação! O fim do homem soviético também está a minha wishlist (assim como outros livros da autora). Essa férias eu queria muito ler A Fúria dos Reis e O Temor do sábio de calhamaços, mas “só” falta comprar!
    Abraços! 😉

    1. It é um dos melhores livros de amizade que já li na vida! <3 Eu admiro muito a naturalidade com que a relação entre os garotos foi trabalhada, tanto quanto crianças, como adultos. Aconselho você preparar uma caixa de lenços quando for ler Svetlana, viu? :*

  2. Eu tô louca pra ler vários desses livros. Ontem comecei a ver Outlander e me apaixonei perdidamente pela série ♥ Mas levei um susto ao procurar o livro e descobrir que ele tem 800 páginas! É PÁGINA DEMAIS HAHAHA Mas vou lê-lo mesmo assim, já está na lista. Assim como O Conde de Monte Cristo, que é uma das minhas histórias preferidas desde que eu era criança. Na real, eu quero ler todos os livros dessa lista.

    ;*

    1. Não bastando ter 800 páginas, ainda é uma série de livros, né? hahaha É muita disposição! Também adoro O Conde de Montecristo, mas levei um susto quando vi o livro original pela primeira vez.

    1. Jhenny, It consegue ser assustador e encantador ao mesmo tempo! Ele é um ótimo terror porque Pennywise consegue encarnar tudo que mais tememos, mas também é um dos melhores livros sobre amizade que já li. Encare de coração aberto! Beijos!

Deixe uma resposta