listas opinião séries

5 motivos para ver Orphan Black

A quinta e última temporada de Orphan Black estreou neste domingo (11) na Netflix. A série de ficção científica sobre clonagem humana chega ao Brasil semanalmente um dia após a exibição nos Estados Unidos e no Canadá. Mas por que você deveria acrescentá-la à sua watch list imediatamente?

#1 – Girl Power

Em Orphan Black, Sarah Manning é uma órfã com histórico de delitos criminais que testemunha o suicídio de uma mulher e decide assumir a sua identidade, já que ambas são misteriosamente idênticas. Logo depois, Sarah descobre que a falecida é uma de suas várias clones; mais do que isso, se vê subitamente envolvida em uma caçada em que ela e suas “irmãs” são a caça.

O principal mérito da série é sua talentosíssima atriz protagonista, Tatiana Maslany. Vencedora do Emmy Awards 2016 na categoria Melhor Atriz em Série Dramática, a canadense entrega com maestria ao espectador um leque absurdo de personagens completamente diferentes entre si. O projeto que deu vida às clones em 1984 espalhou suas criaturas em diferentes países para crescerem sob condições distintas, o que faz com que vejamos Tatiana interpretar a problemática e inicialmente criminosa Sarah Manning; a cientista inteligente e meio hippie Cosima Niehaus; a soccer mom Alison Hendrix; a séria policial Beth Childs; a inescrupulosa empresária Rachel Duncan; a assassina criada em um convento do Leste Europeu Helena; a hacker Veera “MK” Suominen, dentre tantas outras. Para cada uma delas, Tatiana nos presenteia com um tom de voz, um sotaque, um olhar, um trejeito, uma personalidade; cada uma é tão única e particular que, ao longo da série, conseguimos inclusive perceber quando uma se esforça para fingir que é a outra.

#2 – Science, bitch!

Orphan Black é uma série claramente de ficção científica sobre um tema até hoje polêmico: clonagem humana. À medida que acompanhamos Sarah nas descobertas sobre suas origens e também na aventura para escapar da organização que está determinada a exterminar as clones, vamos mergulhando em um universo composto por sequências de DNA, modificações genéticas e possibilidades evolucionais. Contudo, é importante ressaltar que essa não é uma série “puramente nerd”: a ciência está lá para mover e justificar muitos dos arcos e dos twists, mas nada é inacessível. Pelo contrário: todo e qualquer leigo consegue compreender a dinâmica envolvida o suficiente para ficar na ponta da cadeira a cada episódio.

#3 – Ritmo e roteiro

As coisas acontecem muito rápido! Se você é daqueles que detesta uma série que enrola, Orphan Black vai te fazer vomitar arco-íris de felicidade. O roteiro é amarrado, o ritmo obedece a uma lógica que permite desacelerar quando o espectador precisa de tempo para digerir as informações e turbinar para não te deixar esquecer que essa é uma série também de muita ação.

Outro detalhe que acho válido mencionar é que séries que escolhem terminar quando sentem que a história a que se propuseram está em seu tempo certo para conclusão têm meu respeito. Foi assim com Breaking Bad e acredito que Orphan Black segue na mesma trilha. É preferível manter a coerência e encerrar com um bom conceito, inclusive perante o público, do que insistir enquanto está dando dinheiro e perder o rumo (oi, Dexter).

#4 – Efeitos especiais

Esqueça A Ursupadora, Mulheres de Areia ou o próprio O Clone! Aqui o negócio é feito para ser levado a sério! É completamente possível esquecer que é uma mesma atriz interpretando dez personagens, muitas vezes simultaneamente, não somente pela enormidade do talento de Tatiana Maslany, mas pela qualidade dos efeitos visuais nas cenas em que as clones contracenam.

#5 – Imprevisibilidade

Orphan Black é uma série que surpreende sistematicamente. Além de misturar gêneros – do drama ao scifi, do romance à comédia, com muito mistério e ação -, a produção consegue manter uma coerência narrativa capaz de convencer quem assiste, mas não permite acomodação. Como as temporadas são curtas, cada uma com apenas dez episódios, não há tempo a perder. Logo, há reviravoltas constantes e nada costuma permanecer quieto e tranquilo por mais do que vinte minutos.

1 thought on “5 motivos para ver Orphan Black”

  1. OB é uma das melhores séries que eu já assisti.
    A atriz é maravilhosa e o roteiro é incrível.
    Uma pena ter chegado ao fim rs, mas a atriz deixou claro que está cansada já né? rs

Deixe uma resposta