listas livros opinião

Troféu Literário 2016: As surpresas e decepções

Mais uma categoria para o Troféu Literário 2016! Dessa vez vamos conversar sobre as surpresas e as decepções com livros e autores deste ano. 

O autor que mais me surpreendeu: Neil Gaiman

As voltas que o mundo dá, minha gente! Ano passado, Neil Gaiman foi o autor que mais me decepcionou. Em 2016, por mais que tivesse essa experiência negativa com ele, não desisti dele e que grata surpresa! O Oceano no Fim do Caminho e Coisas Frágeis me arrebataram pela delicadeza, honestidade e simplicidade e reavivaram meus ânimos com o autor. Em 2017 quero ler Sandman e finalmente tirar a prova com este homem.

O autor que mais me decepcionou: Edgar Allan Poe

POLÊMICA! Li Antologia de Contos Extraordinários e outros contos por fora que não formavam uma coletânea específica. Reconheço o pioneirismo de Poe com a literatura de horror e com as histórias policiais, mas foram pouquíssimos aqueles que consegui efetivamente me envolver. A leitura foi penosa, os personagens não me cativaram e alguns contos só foram finalizados graças à leitura dinâmica (Marie Roget, estou olhando para você). Foi triste chegar com tanta sede ao pote e só conseguir tomar um gole pequeno.

O livro que mais me surpreendeu: Silo – Hugh Howey

Muitos livros que li esse ano foram sensacionais, mas no momento em que os peguei para ler, eu já sabia que esse seria o destino deles. Eu não tinha nenhuma expectativa com relação a Silo, mas nutria boas esperanças. O início foi lento, moroso e eu cheguei perto de desistir. Ainda bem que lutei contra isso! O livro dá uma reviravolta no fim do primeiro arco e simplesmente deslancha de um jeito que não tem como largar.

O livro que mais me decepcionou: O Trono de Diamante – David Eddings

Como disse no post sobre os melhores e os piores do ano, esse livro tem uma premissa muito boa, tem os elementos “indispensáveis” de fantasia medieval, brinca com uma ideia bem interessante que mistura o místico e a religião… mas é extremamente mal executado. A narrativa é truncada, os problemas se resolvem muito facilmente, os personagens são mal construídos… uma grande decepção.

[x] Esse post faz parte do Troféu Literário 2016, uma retrospectiva em livros proposta pela 

23 thoughts on “Troféu Literário 2016: As surpresas e decepções”

    1. Sim 🙁 E não foi só a mim! Li para uma discussão em um clube e o sentimento foi compartilhado. Reconheço a importância dele como precursor do gênero, mas foram bem poucos os contos que eu gostei ou que me assustaram de verdade.

    1. HAHAHAHA Então, talvez eu sofra do mal das grandes expectativas. Esperava que ele fosse um gênio, mas pra mim muitos contos foram só ok e alguns até bem ruins, como os de investigação policial. Mas adorei William Wilson, A Queda da Casa de Usher, O Gato Preto e Berenice. Ainda não li O Corvo, mas lerei.

  1. Sabe que eu também não me encanteincom o Poe?

    Triste quando isso acontece, né

    Tudo que li do Gaiman até hoje eu gostei. Foram 3 livros: Coraline, O oceano no fim do caminho e Coisas Frageis. Esse último foi o que menos gostei, mas curti a atmosfera meio nonsense dos contos.

    Boas leituras em 2017. Bjs

    1. AEEEE! Não tô só nesse barco! hahaha Olha, ano passado Gaiman foi o autor que mais me decepcionou. Não gostei de Deuses Americanos nem de Coraline, mas não foi um simples não gostar, foi detestar mesmo! Fiquei super desapontada, esperava tanto dele! Mas acontece, as pessoas têm gostos diferentes e a gente tem que descobrir o que gosta por conta própria. Boas leituras, moça!

  2. Gaiman é um autor que eu tiro o chapéu sempre. Ele é maravilhoso! Meu primeiro contato com ele foi em Sandman, e olha… que homem, que cérebro!
    Já Poe, você não está sozinha. Eu acho a premissa dele muito boa, o que ele escreve é bom, mas o estilo de narrativa dele não me agrada muito não.
    Quanto aos outros dois livros, como não os conheço, não posso opinar, mas pelo menos já sei qual livro passar longe em 2017! hahaha

    Beijos

    1. Comprei Sandman pra finalmente ler o que tornou esse homem tão adorado por aí. Antes de ler os livros infantis, achei que ele era bem superestimado, mas talvez tenha sido essa experiência traumática com Deuses Americanos ano passado. Se você procurar no Troféu Literário 2015, todas as categorias ruins tinham ele no meio hahaha Meu problema não era com as ideias, porque o cara é realmente brilhante, mas com a execução. Sempre sentia que ele se perdia na narrativa. Já o Poe eu fiquei bem triste, esperava TÃO mais dele! :~
      E sim, PASSE LONGE DO TRONO DE DIAMANTE! Ô livro RUIM, misericórdia!

    1. Então, eu detesto Deuses Americanos de todo o meu coração hahaha Coraline também, mas em menor proporção. Mas amei Coisas Frágeis e Oceano no Fim do Caminho! Tenho Lugar Nenhum e Sandman e estou em busca de Stardust para ter um veredito final sobre Gaiman.

  3. MAS GENTE, COMASSIM CÊ SE DECEPCIONOU COM POE?! hahahaha Sério, tô impressionada com isso. Ele é um dos meus autores preferidos desde que eu tinha 9 anos e, bah, não consigo nem pensar em motivos pra não gostar de algo dele, hahahaha Mas okay, pra cada livro, seu leitor, né

    Beijo!

    1. Nem me fale, tava com TANTAS expectativas! Fico pensando se não foi esse de fato o problema: esperar demais de um autor. Gostei de alguns contos da coletânea, como William Wilson, O Gato Preto, A Queda da Casa de Usher, mas teve outros (a maioria) que eu só queria que o fim chegasse logo :~

  4. Olha, eu já li Sandman, HQ é comigo mesmo e posso te afirmar duas coisas:
    1º prepare-se para uma leitura longa… Sandman é grande pra burro!
    2º prepare-se para uma leitura foda, pq o que Sandman tem de grande, ele tem de bom, sério.
    bjos LP
    quatroselos.blogspot.com.br

    1. Leia, esse livro foi o primeiro do Gaiman a me encantar! É totalmente despretensioso, talvez por isso seja tão bom, honesto e simples. Sobre histórias policiais, eu recomendaria Sir Arthur Conan Doyle e Agatha Christie, os contos de investigação do Poe são sofríveis. ;**

  5. Não tive contato com nenhuma das obras ou autores que você citou, mas gostei muito das suas observações e da ideia de ter feito um post nesse estilo. É tão raro vermos alguém falando exclusivamente sobre autores! Geralmente pessoal foca só nas obras e não no trabalho geral de quem escreveu. Gostei :3

    1. Que coisa boa, Nicole! Fico muito feliz por isso! Em 2017 eu quero voltar com um tipo de post aqui no blog voltado para autores. Fiz um do Neil Gaiman e um da Gillian Flynn analisando minha relação com a obra e o estilo de cada um, algo mais geral e menos focado em livros específicos. Se quiser dar uma olhada, os links são esses aqui: http://coadjuvando.com.br/index.php/2015/11/10/gaiman-e-eu/ e http://coadjuvando.com.br/index.php/2016/03/29/gillian-e-eu. 😉

Deixe uma resposta